Em Foco

04- Dezembro - 2018

Voluntárias da Feambra falam sobre o trabalho que desenvolvem

 

As voluntárias da Feambra, Jocelyne Harari e Iara Conca e Iara Conca, contaram sobre o que é ser um voluntário em associações de amigos de museus, incluindo as principais atividades desenvolvidas, como ajudar, a importância desse trabalho para instituições museais e o que é necessário para se tornar um voluntário. Confira a seguir.

 

O que é ser um voluntário? 

 

Desprendimento e desafio

Por Jocelyne

 

Ser um voluntário, em primeiro lugar, exige um certo desprendimento social e moral, levando em conta que nem todos os setores da sociedade atuam conforme as necessidades da população, ou seja, tomam decisões incoerentes, não necessariamente compatíveis com a realidade.

 

Digo desprendimento no sentido de se dedicar ao trabalho com afinco por uma causa na qual você acredita, considerando-se que o voluntário não exerce trabalho renumerado. Existe a certeza de podermos contribuir para uma melhoria social, mesmo que paulatinamente.

 

Trabalhar em equipe sempre que possível é um facilitador na troca de experiências profissionais e pessoais. Desafios nos levam a procurar soluções viáveis, apesar dos percalços, pois o importante é perceber a carência da sociedade como um todo.

 

O trabalho é desafiador e, ao surgir um avanço, mesmo que imperceptível, nos traz a certeza e esperança de que dias melhores virão.

 

Solidariedade e contribuição

Por Iara

 

A palavra Voluntário tem a sua origem no latim Voluntarius, “de vontade própria”; de Voluntas, “vontade, desejo”; de Velle, “querer”.

 

A cultura brasileira está engatinhando na prática do trabalho voluntário, tanto do ponto de vista daqueles que o exercem, como na compreensão deste tipo de ação. A sociedade vem se conscientizando e se apropriando da máxima de que o ser humano é, por excelência, um ser gregário, ou seja, sua natureza é dependente. Precisamos uns dos outros para viver, mas a questão é: com qual qualidade de vida? O trabalho voluntário é, entre outras coisas, uma resposta onde a doação nos faz sentir parte de um corpo social. É uma das expressões mais solidárias da nossa humanidade, quando oferecemos o melhor de nós. Ao contribuirmos com o outro, transformações significativas afloram em nossa autoestima, reafirmando que somos parte de algo maior.

 

O que é necessário para se tornar um voluntário?

 

Ter dedicação pessoal e doação;

Escolher uma causa com a qual se identifica e acredita;

Ter engajamento e responsabilidade profissional;

Ter facilidade com trabalho em equipe: dividir e sintetizar conhecimento;

Possuir estímulo e incentivo que impulsionem bom desempenho;

Avaliar todo processo e seu resultado final;

Possuir sentimento de realização pessoal e profissional ao desenvolver ações voluntárias;

Ter disponibilidade de horário e locomoção.