Comunidade

07- Agosto - 2017

Feambra dá as boas-vindas a novo associado de Santa Catarina

 

O Centro de Memórias de Iraceminha – CMIR, de Santa Catarina, é um dos novos associados da Feambra. Conversamos com Marineusa Salamon, uma das representantes da entidade, para conhecer melhor a história do local. Confira!

Feambra: Conte-nos um pouco sobre a história do CMIR?

Marineusa Salamon: o Centro de Memórias de Iraceminha – CMIR foi criado pela Lei municipal n° 943/2007, de 30 de agosto de 2007, com novas instalações, espaços e exposições na Praça Jorge Lacerda, com o objetivo de ampliar o acesso da sociedade ao conhecimento científico e tecnológico, por meio de pesquisas, preservação de acervos e divulgação da história e da ciência. 

F: Na sua visão, qual é a importância dos museus para a sociedade?

M.S.: Eu concordo plenamente com o Departamento de Museus e Centros Culturais – IPHAN: “Os museus são casas que guardam e apresentam sonhos, sentimentos, pensamentos e instituições que ganham corpo através de imagens, cores, sonhos e formas. Os museus são pontes, portas e janelas que ligam mundos, tempos, culturas e pessoas diferentes”.

F: O que o CMIR espera dessa nova parceria conosco?

M.S.: Nessa parceria esperamos obter mais informações para que o museu seja mais valorizado e divulgado por toda a região, gerando mais visitas e reconhecimento em outras cidades e estados. 

Feambra: Quais foram as principais dificuldades encontradas para manter e divulgar o CMIR?

M.S.: Dificuldades sempre temos. Nosso município de Iraceminha tem poucos habitantes e as pessoas das cidades ao redor nos conhecem, vem nos visitar e divulgam nos meios de comunicação da região. A Prefeitura Municipal de Iraceminha também nos ajuda bastante, inserindo a programação em seu site e nos panfletos distribuídos por aqui. 

Feambra: Conte-nos sobre o acervo do museu.

M.S.: O CMIR contempla uma exposição permanente iconográfica da origem histórica do município de Iraceminha. Seu patrimônio cultural é referente à memória da origem histórica do município e região, com coleções iconográficas, documentos textuais (cartas, contratos, recibos, promissórias), coleção cartográfica (mapas), incluindo também acervo bibliográfico da origem histórica dos municípios catarinenses e coleção de periódicos (jornais). A coleção forma um patrimônio material e imaterial de cultura histórica de Iraceminha, região e de Santa Catarina, compilando registros da época colonial até os dias de hoje.